Quantos andam por aqui?

23 de novembro de 2010

Era a chama de um fósforo. Não não! Na verdade era de um isqueiro. Ah não! Era... era grande! E hot!

Nota pessoal: da próxima vez que meter as mãos na cozinha, ter cuidado com o que vou fazer. Porquê? Tudo começou com a minha pouca vontade de cozinhar. Lá fiz a ronha do costume e fui a arrastar os pés pela casa enquanto fazia uma lista do que havia para cozinhar e no que dava menos trabalho. Tcharaaan! Envolvia uma frigideira. Duas aliás. Nada de espantoso, até agora. Deixei-as com o óleo a aquecer enquanto fui ao telefone. Pelo caminho encontrei a minha tartaruga, que não via à dias, 30 degraus afastada do sítio onde costuma estar. Sim, ela andou aos tombos pelas escadas, não, não ouvi nada. Aposto que foi a minha gata que a fez cair na tentação! Lá vim eu, com a gata num braço, a tartaruga no outro, e fui pôr cada um em seu sítio. Quando olhei para a cozinha parecia que estava cheia de nevoeiro com um cheiro a fritos insuportável, parecido com aquele cheiro que inunda o bar da minha faculdade logo de manhã. Quando vou para o fogão só pensei "Isto não está a acontecer isto não está a acontecer isto não está a acontecer isto não está a acontecer isto não está a acontec... oh, está mesmo a acontecer!". Uma das belas frigideiras tinha chamas até meio da pega. Coisa pouca, até aqui. Lá faço uma ginástica descomunal para a conseguir levar até ao lava-loiça e é aqui que a acção começa. Oh sim. Pego numa tigela com água e despejo-a para dentro da dita cuja. O que aconteceu a seguir foi qualquer coisa como uma chama que ia desde o lava-loiça até ao armário da loiça que está por cima, que tem uma mera distância de 80 centímetros, mais coisa menos coisa. O barulho que fez foi horrível. E o calor? Ah esse nem foi mauzinho, visto que as minhas mãos tiveram todo o santo dia amarelas e roxas (sim, podem gozar) do frio que estavam. E o que é que se passava dentro da minha cabeça enquanto eu via uma chama enorme a uns 2 metros de mim? Era qualquer coisa como "KHFSDHFSDMFGHSDKFMUPIOUQWPOMHJDF E AGORA?!?!?!?" Depois aquilo foi acalmando acalmando acalmando até que já não havia qualquer vestígio de um possível fogo. Mentira. Havia vestígios sim senhora. O cheiro. Esse ainda está lá agora.


E depois digam que estar na cozinha é aborrecido. Oh p'ra aventura que eu tive!

4 comentários:

A- disse...

omdeus, isso deve ter sido boé assutador, mas ri-me boé a ler o post xD . estás bem?

Mariana marciana disse...

A menina devia saber que não se apagam fogos de óleo com água... é pior ksksks
Para a próxima (esperemos que não haja) põe uma manta por cima da frigideira para abafar as chamas.
Tiveste sorte D*zinha, a minha mãe há uns anos queimou-se a sério no braço com uma brincadeira semelhante...
Beijinhos e bons cozinhados!!

Asiram disse...

ahahahahahahahahhahahahahahahahahaahaahhahahahahahahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahahahahahhahahahahahahahaha, adorei a tua aventura mirabulástica amei, tu és uma doida foste logo por àgua na frigideira? :O doidodoina, ainda o pessoal diz que eu sou maluka tu és pior que eu....ahahahah lindo


bjux*

na america profunda disse...

Ai mulher cuidado... ha dois anos atras no dia de natal queimei uma mão a fritar sonhos porque me distrai e o oleo aqueceu muito...
vá lá nao passou de um susto
bjooo