Quantos andam por aqui?

10 de agosto de 2010

Posso ser lamechas, posso?

Acordei à coisa de meia hora e sentia o coração apertadinho, como quando se tem muitas saudades, sabem? Tenho saudades de pessoas, que passaram e já não voltam. Quer dizer, as pessoas fisicamente estão cá, podemos sempre encontrá-las quando menos esperamos, mas a cumplicidade, essa, já se foi à muito. Eu sempre disse que as pessoas passavam por nós e lá iam à sua vidinha e que não iriamos sentir grandes saudades, afinal enganei-me. Sinto saudades e sinto-me sozinha. Não falo com a minha mãe, apesar de estarmos na mesma casa, à 5 dias. Não páro de pensar nas razões que levaram a isso. A minha irmã está no Algarve à quase uma semana. Tenho saudades dela. A C* foi-se embora à umas semanas. Parece que não a vejo à meses. Não vejo a professora T* à meses. Tenho umas saudades descomunais.
E apesar de tudo tenho saudades de mim. Sinto saudades do meu riso, aquele que se ouvia quase a quartarões de distância; ou de usar aquelas meias com os pompons; ou de não ter problemas em me sentar no meio do chão. Mudei, e não foi pouco. Agora tenho de me conter no riso, no que visto e na forma de agir. Sabem do que sinto mais saudades? De me rir. E de ter os conselhos da prof. T*.



Sim, eu acordei e tive de vir escrever isto, porque sabia que iria ficar a pensar mais. Se me sinto melhor? Tenho uma vontade imensa de chorar. Sou uma fraquinha que não se habitua a mudanças.

8 comentários:

Neves disse...

"não ter problemas em me sentar no meio do chão" ?!

Tou a ver que tás necessitada de outra Maratona Fotográfica para nos irmos sentar no meio da estrada durante a madrugada...

Maggy disse...

não temos de nos conter seja pelo que for linda, dou-te um exemplo quando estou com as minhas amigas de infância pareço uma criança... e adoro rir rir e rir mesmo com toda a gente a olhar...

eu sei que às vezes a vida é que nos proíbe de rir e ser feliz, mas podemos mudar isso começando por nos mudar a nós mesmos...;)

Fala com essas pessoas, exprime-te, fala-lhes das saudades que sentes... fala com a tua mãe para perceber que se passa...:) vais ver que tudo vai melhorar

mas principalmente fala com alguém que te faça esquecer tudo e rir como se não houvesse amanhã...:) vais ver que esse aperto no coração vai passar..;)

bjinhos

*_IRINA_* disse...

Não tens de te conter, tens de ser tu própria, sempre com alegria e vivacidade. Não desmoreças nunca e confia em ti e não te guies pelo o que os outros dizem ou pensam em relação ao que julgam seres ou teres que ser.

Quanto às saudades, tenta encontrar uma solução "sorridente" que te faça feliz. Mesmo por vezes não presentes fisicamente, as pessoas de quem gostamos estão sempre connosco.

Mil pétalas...

Lia disse...

não te contenhas... mostra o que és sem medos nem pudores!
e sorri, ri, dá gargalhadas...

Anira the Cat disse...

Não te sufoques! É normal haver mudanças, mas tens de te manter fiel a ti mesma. Se te apetece rir, ri. Não fiques acabrunhada só pelo que os outros poderão pensar... O mais provável é ficarem com inveja de não rir também, ou serem contagiados numa grande gargalhada.

Bjokas

- anamiguelbsdias . disse...

É bom , por um lado é bom sentirmos a falta de alguém . É sinal que gostamos realmente dessa pessoa . Porém , há saudades que para sempre irão durar , e algumas apenas passageiras , mas só temos de aprender a lidar com elas , e aproveitar todos os momentos :)

na america profunda disse...

Oh D* entao? fico preocupada
precisas de mudar de ares, de ferias longe de tudo e de todos para te reencontrares
e nao tenhas problemas se tu mesma e ri muito sempre em altas gargalhadas ...
bjooo

Leila Reis disse...

as mudanças não são nada fáceis, e a verdade é que nem sempre são para melhor. eu cá também não aprecio muito, mas quando tem de ser também fico assim dessa mesma forma... a verdade é que com o tempo vai melhorar :)
beijinho querida D*