Quantos andam por aqui?

20 de março de 2009

Descambar

Problemas, intrigas, decadências, trabalhos, dúvidas: é disto que me anda a enrolar todos os dias, agora sou só feita disto. Choro, grito, procuro um bocado de ar puro para respirar. "Não quero que chegue a noite" é isto? É isto que eu devo pensar mal acorde? Sei que o inevitável acaba sempre por chegar mas eu tento trocar-lhe as voltas para o mudar, mas ele acaba sempre por seguir o seu percurso normal. A cada passo que dou na rua lembro-me de uma coisa qualquer que me faz querer chorar "estás bem Daniela?" eu digo que sim... Claro que não! Como é que as pessoas são capazes disto? Eu sei que aguento muito, falam mal de mim e criticam-me mas isso a mim é-me igual. Custa-lhes a verdade? Com isso aguento eu bem, que sejam felizes. "Ela chama-te Anjo da Guarda e tu és assim?". Não! Tento resolver tudo, pôr paninhos quentes em cima das coisas, falar com bons modos, mas descontrolo-me. Os olhos começam a ficar quentes, sinto-os a ficarem cheios de lágrimas. O coração dispara... oh o coração. Fica apertadinho apertadinho, parece que não quer enfrentar a realidade, e depois explode. Começa a bater infernalmente, parece que tem uma corrida contra ele mesmo, para ver quem é mais rapido - se ele ou ele. E depois sai tudo. Lembranças de anos e também de agora. Tudo, mas tudo, o que se tem passado descambou hoje. Porquê? Devo ser mesmo uma má pessoa e uma pessoa má para estar a receber tudo isto agora, é que quando acontece uma coisa má o role vai aumentando e depois perco o controlo. Prefiro ser má e ser assim do que boa e falsa.

1 comentário:

Jo. disse...

Eu sei o que se passa. Eu sei que não tenho tornado as coisas melhores. Sei que me afastei mas não foi por querer. É uma situação nova para mim e eu não sei como lidar com tudo. E ele ultimamente tem sido o que mais seguro eu tenho. Não o posso levar para perto de vocês por causa do mário. As pessoas sabem de um lado da historia e tiraram as suas conclusões com base nisso, que não é suficiente. Eu sinto-me excluida do vosso grupo, sinto-me uma estranha no meio de voces, onde a unica pessoa q manteve a mesma atitude foi a ines. Na quarta quando estavamos a ter educação fisica sentia que era um sacrificio olharem e falarem comigo. Foi horrivel, eu só queria sair dali... Eu não mudei, contigo igual. Eu não estou contigo só por estar, só quando ele não está comigo. Tu sabes que eu te adoro mesmo a sério e que és das pessoas mais importantes da minha vida e isso está bem guardado cá dentro e ninguem pode alterar isso. Eu não me quero afastar de vocês, nem tenho de escolher estar com vocês ou com ele. Não há escolha possivel, são duas partes distintas da minha vida. Tenho de me organizar melhor, isto é tudo muito novo para mim, para todos. Não te peço para gostares dele, gostava que lhe desses uma oportunidade, que o tentasses conhecer, tal como eu estou a fazer agora, depois se não gostasses, pelo menos tinhas razões para isso. Eu mais que nunca preciso de ti. Não tem sido nada fácil...Eu falo imenso de ti e da ana com ele, conto-lhe das nossas aventuras. Eu sei que estás preocupada comigo e eu agradeço-te por isso. Mas é mesmo assim, qualquer pessoa me pode magoar ou desiludir ou enganar. Não podemos é ficar fechados, senão acabamos sozinhos. Eu simplesmente estou a seguir o meu coração e em relação a ele estou feliz. Mas isso não chega, eu não consigo estar mesmo feliz se a outra parte da minha vida está com doi-doi. Eu quero melhorar isto, quero estar com vocês. Ontem estive a falar com a ana e com o mário e nem imaginas o quanto chorei porque eu gosto mesmo muito de vocês. E se vocês não estão bem eu tambem não consigo estar. Desculpa, a sério.