Quantos andam por aqui?

27 de fevereiro de 2009

Tempo dado: 25 minutos

Nunca tenho tempo. O que eu realmente quero, o que me é devido e me faz bem nunca é suficiente... Porquê? Porque é que eu tenho a sensação de que existe uma lei qualquer do universo que teima em ir contra mim? Essa lei podia vir contra mim, mas quando eu tivesse a fazer algo que me é irrelevante, mas não! É quando eu não tenho tempo que as coisas realmente importantes acontecem, e depois isso faz com que me sinta pior. Se eu nestes dias já me sentia sob uma pressão terrível, coisas e mais coisas para fazer e quando tinha um tempo livre havia de arranjar mais um trabalho qualquer, então agora sinto-me desolada. Pior que estar triste é estar triste por saber que nada posso fazer por mudar o que sinto. Ou se calhar até posso, mas as condições não o permitem. É o ter tanta coisa em mãos e não ter tempo para nada, planeio o meu fim de semana todo "Sábado de manhã vou fazer A e B, à tarde C e D, depois à noite pode ser que consiga fazer E. No Domingo começo a fazer F G e H depois do almoço e está tudo feito" mas não!! Hei-de ter sempre uma coisa qualquer na cabeça que não me deixa avançar. Conseguem dar o vosso melhor quando têm um pensamento deste tipo: têm uma pessoa que não vêem há anos e que é quase parte de vocês, mas o tempo não o permite ou as circunstâncias não são as melhores. É isso que eu fico a remoer cá dentro durante dias, e quando essa pessoa se for embora volta tudo ao normal. O que vale é que com tudo isto aprendi a dar importância a todos os minutinhos que passam.
Reparei que quando aproveitamos e gozamos apenas 25 minutos eles parecem que são eternos. E isso é bom.

3 comentários:

Danii disse...

Aprendo tanto contigo, a dar valor ao tempo às pessoas. 1 ano e qualquer coisinha... Lembro-me tão bem de tudo! 25 minutos é o tempo que nos foi dado para matar as saudades destes meses todos. Tanta coisa para falar... Queria dizer-te tanta coisa, mas acho que ver-te foi o melhor mesmo. Eu quero agradecer-te por tudo, mas as palavras não chegam.
Obrigado por seres assim e me ajudares a descobrir quem eu sou. Obrigado obrigado obrigado (és a melhor!)

Buh! disse...

e acrescento uma ideia: nós mulheres podemos ter um alfabeto todo de coisas para fazer e mesmo assim arranjamos sempre um espacinho para dar atenção, para estar com alguem. os homens nao sao nada assim..ou pelo menos muitos deles...

Inês disse...

Dá tempo ao tempo e vai ver que ele te dá tempo a ti.
És uma mulher Dani! Podes tudo! Uma mulher pode tudo, e em especial contradizer o que parece que está contra nós. Mas garanto-te não há lei no universo que esteja contra ti... :*