Quantos andam por aqui?

23 de novembro de 2008

Cry me a river

Sim, às vezes só me apetece chorar. Não por algo correr mal ou pelo coração estar vazio e frio. Mas sim porque me apetece. Quando choro fico cansada e não penso em mais nada. É como se me estivesse a avaliar por dentro. Às vezes choro tanto que, além dos olhos vermelhos e da cabeça cansada, descubro uma pequena parte de mim. Quantas e quantas vezes choro sozinha na cama, baixinho para não acordar ninguém. Choro até não poder mais, até sentir o meu corpo tão pesado que não se consegue desprender do colchão. E depois disso algo acontece! Parece que a minha alma se está a largar do eu-físico e vai a lugares fascinantes. Aí revive momentos que não são possíveis cá em baixo, na realidade e é feliz! Sim, feliz... Como eu quero um dia ser feliz. Não ter de chorar mais sozinha, e quando o fizer não ter vergonha de o fazer. Custa-me chorar, mas quando o faço sinto-me mais aliviada e bem comigo mesma. É bom... faz-me sentir viva.

1 comentário:

Buh! disse...

nao tens de ter vergonha. chorar é relaxante, retira o stress acumulado. é optimo! não há q ter medo, as pessoas q julgam são as q têm mais medo. nao interessa o q os outros pensaram de ti. nao tens de responder a perguntas. acho q qndo choramos é qndo somos nós proprias e isso assusta.