Quantos andam por aqui?

21 de julho de 2010

Coisas de quem tem demasiado tempo livre

Eu sabia que isto acontecer, eu sabia. Eu sabia que ia começar a pensar sobre coisas... eerrr... ridículas. E o que é que me ocupou o pensamento, questionam-se vocês. E eu explico, meus xuxus, a boca humana. O Boss, aquele identidade que todos sabem que existe mas que nunca viram, quando criou aquele ser fantástico chamado Homem não teve em conta o isolamento acústico. Sim, preocupou-se com os dentes do siso (malvados!), fez questão de encaixar o apêndice no meio de órgãos realmente importantes, deu acne aos jovens, e esqueceu-se de fazer a boca à prova de som?! Olha qu'isto é demais.
Imaginem um jovem casal, lindo e apaixonado, agarrados no sofá a ver um filme romântico. Dá a fome à moça e ela decide ir comer uma bolacha (sim eu sei, estraguei o ambiente romântico e tal, mas vocês percebem). Está tudo em silêncio, o único som que está presente vem do filme. Ah esperem, também se ouve o "rac rac rac rac"* que vem da boca da donzela. Não é sexy, não é romântico, não é encantador. Não é nada! Que falha Boss, que falha...



*rac rac rac rac, é a onomatopeia para comer. Conseguem melhor conseguem? Ah bem...

4 comentários:

Inês disse...

Isso não é grave!!!
E se fosse uma flatulência (peido)????

Leila Reis disse...

acho que tens toda a razão, além de eu nunca ter pensado nisso :)

Maggy disse...

ahahahahah, é bem verdade... eu odeio fazer barulho a comer... parece que toda a gente está a ouvir e em dobro...lol

bjinhos

Lia disse...

as coisas que tu pensas...pertinentes, sem duvida...