Quantos andam por aqui?

31 de maio de 2010

Sonhos Estranhos, a saga continua

Já tive muitos sonhos estranhos, já sim senhora. Mas acho que o desta noite bateu o record de estranheza. Eu vou resumir tudo a uma frase: iogurtes que engravidam e ataque de crustáceos. Parece-vos estranho? Não, pois não? Também achei. Entã agora passo à explicação. Estava uma tarde muito quente e eu decidi beber um iogurte. Entretanto à noite comecei a sentir-me um bocadinho mais estranha, mais pesada... De manhã quando acordei estava com uma barriga de grávida! E não era uma grávida de 1 mês ou 2, não não, era de 8 meses. Entretanto estava numa casa de praia abandonada, sem portas ou janelas, os cortinados rasgados... mesmo à filme. E não é que houve um ataque de lagostas e caranguejos?! Vocês devem estar a pensar "Oh mas isso era fantástico, era sinal de que tinhamos jantar". Mas não! Os bicharocos tinham mesmo cara de maus e além do mais eu mal me mexia!

E como se não bastasse ter tido este sonho maravilhoso, acordei com a doce voz da minha avó "D* querida, é meio dia e um quarto". Ah esperem, enganei-me, não foi nada disto que ela disse. Foi qualquer coisa como "Então mas tu já viste as horas? É meio dia e um quarto, daqui a nada o teu pai está a chegar para almoçar e tu estás aí" dito com voz reprovadora. Adoro o começo dos meus dias!

6 comentários:

IM disse...

ahahha bem ao menos os caranguejos não te apanharam! :)**

Leila Reis disse...

O teu sonho foi surreal, mas muito à frente, ahahahaha
Nunca tive nenhum tão estranho assim.

na america profunda disse...

lol gostei dessa dos iogurtes que engravidam ...
bjooo boa semana

Caroline Farias disse...

AAaaaaah essa saga vai te continuação? hahaha to me divertindo com esses sonhos!

beiijo

Maggy disse...

Apesar de acordar super cansada quando tenho esses sonhos gosto de me lembrar deles...
é engraçado ver ate onde a mente nos pode levar...

esse iogurte tinha algo manhoso...lol

bjocas

Endim Mawess disse...

Avós são a transcendecia de nossas mães, somos os unicos seres racionais da natureza porque temos avós por perto.