Quantos andam por aqui?

26 de outubro de 2009

Pessoas imperfeitas

Porque é que nós, meros comuns mortais, não podemos ser como aquelas pessoas que aparecem na televisão? Não estou a falar das grandes estrelas de cinema, estou a colocar a hipótese de um simples actores de telenovelas... Por exemplo, eles quando acordam estão, quase sempre, prontos para ir para uma festa. Não há cá cabelos despenteados nem caras mal humoradas, nã nã! Acordam sempre com um sorriso de orelha a orelha, o dia está quase sempre bónito e os pijamas são sempre novinhos em folha, não há cá pijamas com 3 ou 4 meses de uso... é sempre um diferente! Uma coisa que eu já reparei nas senhoras grávidas é que andam sempre de saltos altos! Eu cada vez que falo com uma grávida ela queixa-se que os pés incham e que mal consegue andar de ténis ou sabrinas ou com outra coisa qualquer (vocês perceberam). Aquelas dondocas mesmo prontas para ter o filho já amanhã andam ali todas airosas e num 2º andar. Eu quero, mesmo não estando grávida como elas, ter a paciência e a agilidade de andar em cima daquelas plataformas, a sério... Outra coisa, quando as senhoras choram porque o X já não gosta mais dela, ou porque a unha se partiu, ou porque o canário foi desta para melhor, porque é que elas nunca ficam com a cara vermelha e com os olhos em batata? Eu então quando choro parece que sou picada por um enxame de abelhas terroristas vindas de não sei onde... fico mesmo mal.Ah onde é que está escrito, que as mulheres quase nunca devem vestir roupa interior? É que elas podem vestir a coisa mais mínima que não se nota ali nada! Ou está muito bem disfarçado ou então, simplesmente, não está. Se fosse cá fora eu sei o que as pessoas haviam de comentar... mas isso são só más línguas. Por fim, porque é que nas cenas românticas exteriores, quando se dá O encontro entre aquelas duas pessoas que foram feitas uma para a outra, são sempre à chuva? Se fosse em Lisboa era no meio de autocarros e eléctricos da Carris, uns quantos turistas a fotografar tudo quanto é sítio e a música havia de ser qualquer coisa como "piiiii piiiiii, oh palhaço anda lá com isso" (o piii são buzinas, ok?).

A verdade custa...



Ah mas a coisa boa (muahahaha - riso maléfico) é que depois de sairem da frente da câmara são pessoas como nós. Oh yeah!

4 comentários:

Cat disse...

Custa, pois custa. Mas a perfeição faz-nos sonhar e ambicionar o que nunca seremos, o que também faz bem :)

J. disse...

Belos exemplos que deste! E gosto especialmente quando ficam perdidas durante não sei quantos meses na selva ou lá o que é... e graças ao senhor, nunca têm pêlos! ( este exemplo é assim direccionado para as senhoras do Lost ) :P

Caroline Farias disse...

Concordooo! (:

mariana lolita disse...

É VERDADE!
este post está engraçado