Quantos andam por aqui?

21 de dezembro de 2008

Tenho mãos de manteiga. Vejo tudo a escorregar-me das mãos e quando apanha algo e dou-o como certo, engano-me. Sinto-me sozinha nesta casa. Apesar de estar cheia de gente e coisas nada me cativa, é como se estivessem aqui só em físico mas a essência está noutro mundo paralelo. Porque é que eu nasci aqui? Se eu tivesse nascido noutra parte do planeta não teria sido bem melhor? Eu não me importava, pior do que me sinto agora era impossível sentir. Sinto tudo o que é possível sentir quando se vê o mundo desabar: raiva, medo, cansaço... Já tive, em tempos, esperança de que tudo melhorasse. Eu dava por mim pensar que tudo isto era uma fase, que no fim tudo se iria recompor. Agora nada é como antes, não sei se vai tudo a ser como era. Sinto-me cansada, já não sei onde irei buscar as minhas forças quando necessitar delas. Eu agora gostava de fugir durante 2 meses, duvido que aqui em casa dessem pela minha falta, e quando voltasse queria ver as mudanças. Mas, mesmo mesmo, quero que tudo isto passe. Já dura há demasiado.

3 comentários:

Buh! disse...

vais ver q vai mudar...o q pode acontecer é q nao gostes das mudanças. O facto de nasceres noutro local nao impediria de passares pelo mesmo..ou por pior até...
eles nao sabem o q fazem.

Buh! disse...

sou o cogumelo verde alface x)

Buh! disse...

nao nao...sou o purpura..o nº 4 a contar da esquerda