Quantos andam por aqui?

18 de fevereiro de 2011

É nestas alturas que nada faz sentido. Quando estou com dores, e preciso de alguém para estar ao pé de mim. Que me diga que tudo vai passar. Que passe a mão pelo meu cabelo. Que se sente na minha cama e me ajeite os lençóis. Que venha ter comigo e pergunte como eu estou. Que entre devagarinho no meu quarto e me chame.

São quase 4:30 da manhã e eu devia estar a dormir. Doí-me o pescoço. Doem-me as costas. Tenho os olhos cheios de lágrimas. Tenho saudades da minha mãe. 

2 comentários:

Irina disse...

Poderá ser alguma gripe.

As melhoras.

Mil pétalas...

Ana Gomes disse...

Ohhh Daniela quando leio esses teus tristes desabafos não consigo deixar de chorar e penso em quem tem a mãe perto e não liga.... Daniela um xi-coração muito apertado e és uma miúda muito querida.