Quantos andam por aqui?

9 de dezembro de 2010

Há sempre maneira de estragar o pouco que existe. Há. Desmorona-se tudo. Grita-se. Diz-se tudo o que estava cá preso. Tudo o que era para ser dito à meses. Ainda não acredito. Como é que é possível eu ter sido tão... tão. Neste momento tenho a minha cabeça a ter milhentas ideias por segundo, tudo se passa lá dentro, mas na verdade estou tão lenta, que o tempo passa por mim e mal dou por ele. Deixaste-me mal disposta. Estás feliz, estás?! Estás feliz por me teres trocado? Os poucos fins de semana que podia passar contigo, as míseras horas, que me trocaste. Ah espera, agora não tens de me trocar, é verdade. Sabes o que é irónico nisto tudo? Estás com a pessoa que é mais importante para mim e com que eu mais detesto. Ela que destruiu tudo, juntamente contigo. Destruíram a casa. A família. Destruíram-me a mim. A minha vontade é desistir. De ti. Dela. Dele. Deles. Desistir de mim. Queria-te dizer tudo o que tenho para te dizer. O nojo que me metes. As saudades que tenho de ti, mas tão depressa não te quero ver. Foste a pessoa que mais me desiludiu. Desaparece. Esquece-me.


Quando quiseres falar de mim, trata-me pelo meu nome. Não me chames filha. 

1 comentário:

Patrícia disse...

Oh dear...vais ver tu superas és uma sra 5 estrelas,a vida vai te dar tudo do melhor, tu mereces é uma má fase.Nao te deixes ir abaixo.
Adorei a tua mensagem de parabens!!
obrigada!!

***+